Flávia Martinelli: de uma janela de Vitória para a ação

FlaviaMartinelli

English Version   /   Deutsch Version

A cidade de Vitória é uma ilha no estado do Espírito Santo, região Sudeste do Brasil. Com seus pouco mais de 350 mil habitantes a ilha é considerada uma das cidades com mais qualidade de vida no Brasil, mas ao mesmo tempo é dominada pela mineração e sofre com o constante aumento de temperaturas e diminuição das chuvas. É lá que a jovem bióloga, Flávia Martinelli, observa o mar pela janela e se pergunta o que vai acontecer com a sua “Vitorinha” querida com as mudanças climáticas.

Flávia cresceu em meio ao verde, à natureza e aos animais. Seu avô, que ela cita como uma de suas grandes inspirações, criava passarinhos. Apesar de hoje ela discordar da criação de animais silvestres em cativeiro, ela credita a estes pássaros no quintal de seu avô a sua paixão pela natureza e pelos animais.

Foi na faculdade de biologia que Flávia concluiu que tudo nesse mundo está conectado. Foi lá que ela adentrou florestas, conheceu as montanhas, a diversidade de animais e plantas e também a necessidade de se preservar tudo isso. Ao término do mestrado em Biologia Animal, Flávia passou a trabalhar com resgate de animais em grandes obras, como a construção de uma linha de transmissão de energia e a construção de um porto. “Essas obras eram autorizadas, tinham licenciamento ambiental e mesmo assim faltava planejamento e tinha muito desmatamento. Vi de perto o descaso e a falta de fiscalização”, conta.

Em Abril de 2015 Flávia já estava cansada. Ela amava o seu trabalho por estar perto dos animais, mas sofria com toda a degradação da natureza que via ao seu redor. “Eu achava que no fundo o meu trabalho não teria um resultado legal para a minha vida”. Buscando na internet referências para se engajar e atuar de maneira mais ativa ela encontrou a ONG Engajamundo – uma organização brasileira que capacita jovens para negociações internacionais da ONU e a partir disso cria propostas de ação para influenciar tomadas de decisões no âmbito internacional, nacional e local.

Flávia é incansável.  Uma eterna curiosa sempre em busca de novos conhecimentos. Ela vive se questionando como fazer as pessoas “comuns” também terem acesso às informações sobre meio ambiente, natureza e preservação. No Engajamundo ela encontrou essa resposta. A ONG é organizada em diferentes Grupos de Trabalho: Clima, Habitat 3 (Moradia e Desenvolvimento Urbano), Gênero, Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável. Como Flávia sempre quis aprender mais sobre Clima, resolveu participar desse grupo.

“A gente não aprende sobre Mudanças Climáticas na Universidade. Participar do GT de Clima do Engajamundo me ajudou a buscar mais informações e a aprender muito sobre o assunto”. Flávia aprendeu tanto que um ano depois ela já é a coordenadora desse grupo. Hoje ela ajuda outros jovens brasileiros a terem acesso a mais informações sobre Mudanças Climáticas, a entenderem como são os processos de tomadas de decisão nas cidades, no país e no mundo sobre esse tema, e a agirem – seja com protestos, seja batendo nas portas do políticos para uma reunião ou com campanhas de comunicação. “O Engajamundo me ajudou a parar de ter medo e fazer as coisas. Hoje o que eu quero é ajudar mais jovens a irem para a ação”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s